Gazzola quer apoio de Temer para restauração do “Almeida Júnior”, do século XVII

Além da restauração da Igreja Matriz e também da Escola Convenção, o prefeito tem por objetivo resgatar mais um patrimônio histórico da cidade, o Espaço Cultural Almeida Júnior.
Construído em 1720 e ampliado na década de 1850 pelos Barões de Itu, o casarão histórico localizado na Rua Paula Souza, a antiga Rua Direita, está com sinais de abandono e necessita de um restauro completo. O prefeito Guilherme Gazzola não perdeu a oportunidade de pleitear verbas ao presidente Michel Temer, em sua visita à Itu.
Segundo Gazzola, o prédio já apresenta problemas desde 2012 e o município solicitou a verba aproximada de R$ 5 milhões ao Ministério da Cultura para as obras de restauro: “Sabemos que é um processo longo, porém estamos esperançosos que essa verba possa ser liberada o quanto antes para obras”.
O prédio é tombado pelo CONDEPHAAT, órgão de preservação estadual e foi casa nos tempos coloniais do bandeirante Pedro Leme da Silva, além do Barão de Itu Bento Paes de Barros e depois do fazendeiro, político e advogado Francisco Emigidio da Fonseca Pacheco. A partir de 1896, o Grupo Escolar Cesário Motta, um dos primeiros do estado, se instalou no prédio e em 1989 passou a denominar-se como “Almeida Júnior”, famoso pintor ituano. Atualmente o prédio está fechado devido aos problemas estruturais.