Vereadores negam Medalha Padre Bento para ex-prefeito Piunti

Na sessão ordinária da Câmara dos Vereadores da segunda-feira, 11, foi retirado da Ordem do Dia o decreto legislativo que concederia o Diploma e Medalha Padre Bento Dias Pacheco para o ex-prefeito Lázaro Piunti.
O vereador Thiago Gonçales havia pedido adiamento por uma sessão em 28 de agosto, e o fato gerou um “climão” na Câmara. Na ocasião, os únicos contrários foram Maria do Carmo Piunti, esposa do possível homenageado, e Reginaldo Carlota.
Na segunda-feira, Maria do Carmo desabafou durante a votação. “Nós sabemos que esta medalha está impedida de ser concedida ao Piunti”, e prosseguiu: “Quem mandou fazer isso não nos interessa; estamos satisfeitos com a homenagem”.
A iniciativa foi da Mesa da Câmara, constituída pelo presidente José Galvão, pelo vice Normino da Rádio, pelo Primeiro Secretário Macruz e pelo Segundo secretário Wilson da Farmácia. A indicação do nome foi feita pela Comissão Especial de Indicação da 48ª Semana Padre Bento, constituída pela presidente Ditinha Schanoski, pelo vereador Wilson da Farmácia, por José Carlos Safi, Denis Roberto Batalha, Primo Menabó, Maria Lucia de Almeida de Marins e Dias Caselli e Maria Claudete Camargo.
Na justificada da indicação, a Comissão explica que “ a escolha teve de nossa parte, toda transparência e idoneidade em corresponder a tão digna missão. Os membros da Comissão apuraram cinco votos para a pessoa mencionada. ”
Procurado por nossa reportagem, o ex-prefeito respondeu. “Respondendo às indagações, permita-me algumas considerações preliminares: a Semana Padre Bento Dias Pacheco é fruto de um projeto de lei que apresentei e foi aprovado em 1970 dando origem à Lei 1.222/70 – quando presidia a Câmara. Lá se vão 47 anos. Posteriormente o prefeito Olavo Volpato criou a Comenda e Diploma para homenagear pessoas e instituições que, de alguma forma, tenham relação direta ou indireta, com a obra do Apóstolo da Caridade. Jamais – repito: jamais – pleiteei, pedi, solicitei ou mesmo manifestei subjetivamente o desejo em receber esta honraria. A Comissão Padre Bento neste ano, por decisão unânime, escolheu o meu nome. Fiquei surpreendido e honrado.Estou fora da vida pública desde 2004 e para sempre.”
Piunti também destacou a mudança de opinião dos vereadores. “A lembrança foi generosa. Agradeço de coração o gesto, pois a Comissão é formada por pessoas dignas e credoras de minha admiração e respeito. Na Câmara os vereadores da Comissão de Justiça e Redação aprovaram a Indicação por unanimidade. Desconheço os motivos que levaram 7 dos 13 vereadores (inclusive aqueles que antes aprovaram na Comissão de Justiça o meu nome) a retirarem a Indicação. Tenho certeza que outra pessoa com mais méritos será escolhida e terá meu aplauso. Quero finalizar para dizer que, aos 71 anos, já colecionei muitos ”nãos”. E cada ”não” é uma doce oportunidade que Deus me dá para refletir sobre as fraquezas humanas e assim buscar melhorar a mim mesmo. Estou feliz.”