Trio Alimentos, empresa que virá para Itu, está em débito com funcionários de Sorocaba

Uma notícia na noite de segunda-feira deixou muitos ituanos incomodados: funcionários demitidos da Trio Alimentos, atualmente com sede em Sorocaba, protestaram em frente à empresa por falta de pagamento de verbas rescisórias.
O anúncio feito, há 15 dias, de que a empresa deve se instalar no município nos próximos meses, havia despertado esperança em muitos ituanos que estão desempregados e viram, na mudança da empresa, a expectativa de uma vaga de trabalho.
A postagem, feita exclusivamente pelo Jornal Zona Norte, de Sorocaba, recebeu dezenas de comentários de funcionários indignados com as transgressões judiciais da empresa. “Absurdo! Muita gente recebendo o pagamento e vale parcelado em quatro ou até mesmo seis vezes. Será que eles não pensam um pouco no que estes funcionários estão passando!”, disse Alan Janaina.
Uma das pessoas que protestou levou um cartaz com os dizeres: “Nós vamos atrás de vocês até em Itu”. Angélica Alves desabafou nas redes sociais: “No momento, eles estão parcelando o pagamento em cinco vezes. O vale em três ou quatro. Meu esposo trabalha lá.“. O ex-funcionário Abraão Vieira também se mostrou indignado com a situação. “Fazem esse parcelamento, aí quando falta duas a três parcelas para pagar, eles param de pagar.”
“Ontem fui na agência participar do processo seletivo mais quando falaram que era pra Trio eu não me empolguei muito, pois já estou ouvindo falar que não está pagando há algum tempo”, relatou Sandra Ribeiro Vassari.
Ailton Bispo dos Santos trabalhou na empresa durante dez anos e reclama que a empresa não depositou 38 parcelas do FGTS. “Me arrependo de não ter saído antes. Hoje estou vivendo de bicos, me virando como posso”.
A empresa, além dos processos trabalhistas, também enfrenta processos judiciais, com diversos equipamentos penhorados que devem ir para leilão. Um laudo mostra itens com valores diversos, entre R$ 112,00 a R$ 389.690,00.
O total avaliado no mandato para leilão passa de R$ 9,8 milhões. O valor total causa é de R$ 12.740.316,25, tendo como credor a Fazenda Nacional, ou seja, são impostos devidos ao Governo Federal. A empresa também tem bens leiloados em causas trabalhistas.
Entramos em contato com a empresa, que se limitou a dizer que “ a Trio passou por ajustes para se adequar a realidade do país, assim como a grande maioria das empresas e, após reestruturação realizada, encontra-se em retomada de crescimento e atendimento aos clientes, honrando com seus compromissos. ”
Questionamos também a Prefeitura de Itu, se têm conhecimento da situação jurídica e econômica da empresa, que deve se instalar no município em próximos meses. A resposta foi de que “toda e qualquer empresa que quiser se instalar aqui será bem-vinda”.