Cidade segue com geração de emprego em crescimento

Na última semana, o Ministério da Economia do Governo Federal divulgou os dados estatísticos relativos ao mês de fevereiro deste ano da empregabilidade em todos os municípios brasileiros.

E a cidade de Itu segue em crescimento constante na geração de novas vagas de emprego. De acordo com os números apresentados, Itu computou o saldo de 345 vagas, resultante da contratação de 2115 trabalhadores e a dispensa de 1770 ao longo do mês de fevereiro.

No acumulado de 2021, a cidade registrou 4230 postos de trabalho enquanto fechou outros 3599, proporcionando um saldo positivo de 631 novos locais de trabalho formais, com registro em carteira, mesmo durante a pandemia da Covi-19.

E quando comparado o período de 1 ano, de março de 2020 até fevereiro de 2021, a cidade contabilizou 18497 contratados e 18248 demissões, com resultado positivo de 249 vagas.

Mercado Imobiliário – A Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) considera positivo o saldo de empregos na construção civil em fevereiro, apontado pelos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Entre os grupos de atividade econômica, a construção civil foi responsável por 10% dos empregos gerados com saldo positivo de 43.469 postos no mês passado. Em janeiro, 43.498 novas vagas foram criadas na área.

Para o presidente da Abrainc, Luiz França, o resultado é prova de que o setor continua sendo fundamental para a recuperação da economia do país. “Os dados mostram confiança dos empreendedores do setor no ambiente de negócios para 2021. Uma pesquisa recente da entidade mostrou que as empresas pretendem lançar 47% a mais do que em 2020 e o Indicador de Confiança Abrainc-Deloitte ratificou essa expectativa ao indicar que 95% dos empresários entrevistados disseram que pretendiam realizar ao menos um lançamento neste ano, o que reforça a manutenção do crescimento e, consequentemente, dos empregos no setor”, avalia.

No resultado geral do Caged, o Brasil abriu 401.639 vagas de emprego com carteira assinada em fevereiro, resultado de 1.694.604 admissões e de 1.292.965 desligamentos no período.

Metodologia – De 1992 até dezembro de 2019, os dados sobre o mercado de trabalho formal tinham como base o Caged, que monitora admissões e demissões no regime da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). A partir de janeiro de 2020, a divulgação trouxe informações de três sistemas: Caged, eSocial e Empregador Web (onde se registram os pedidos de seguro-desemprego). Essa reunião de dados complementares foi batizada de Novo Caged. O eSocial é um sistema digital criado em 2014 que unifica registros fiscais, previdenciários e trabalhistas. Por ser mais amplo que o Caged, o eSocial capta dados mais detalhados. No eSocial, todos os trabalhadores formais precisam ser registrados, inclusive bolsistas, temporários, agentes públicos e dirigentes sindicais. Já o Caged dispensa o registro de diversas categorias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s