Economia de água em Itu atinge menos de 10% e CIS não descarta racionamento

Meta estipulada pela CIS é de 30% durante o período de estiagem e fiscalização contra desperdício segue na cidade. Mananciais têm água, porém já utilizam reservas estratégicas.

imagem_release_1329446.jpg
Mananciais da cidade estão com água, porém, alguns já utilizam reservas estratégicas. 

Há um mês a Companhia Ituana de Saneamento – CIS anunciou a segunda etapa de sua campanha de conscientização. Intitulada “A Água é de Todos e Cada Um Deve Fazer a Sua Parte”, a meta de economia esperada pela autarquia foi de 30%. No entanto, menos de 10% foram contabilizados até o momento. O volume de água tratado por dia passou de 61 mil m3 para 56 mil m3.
“Quando lançamos a campanha, apresentamos a maior frente de obras que já foi feita no sistema de abastecimento de Itu para mostrar que o nosso trabalho está sendo feito. E também pedimos a colaboração da população para adotar novos hábitos e promover o consumo consciente de água. Tivemos resultados positivos, mas precisamos ainda de um empenho maior de todos”, explica o superintendente da CIS, Vincent Menu, ressaltando que a fiscalização contra o desperdício segue em toda a cidade. “Foram notificados três consumidores que desperdiçavam água e já recebemos cerca de 50 denuncias da população. Não foram aplicadas multas”.
São consideradas infrações: lavar calçada com o uso continua de água; molhar ruas continuamente; manter torneiras, canos, conexões, válvulas, caixas d´água, reservatórios, tubos ou mangueiras eliminando água continuamente; e lavar veículos com uso contínuo de água, excetuando-se os casos de lava-jatos, que deverão possuir sistema que reduza o consumo de água ou que permita a sua reutilização, item este a ser verificado quando do seu licenciamento.
Situação dos Mananciais– De acordo com a companhia, o último monitoramento do nível dos mananciais que abastecem a cidade de Itu mostra que as sete barragens de captação de água operam com 88% de capacidade na média. As Bacias São Miguel e São Miguel/Varejão, que abastecem a região do Pirapitingui, operam com 100% e 95%, respectivamente. No abastecimento da região central, atuam as bacias do Braiaiá, Taquaral/Pirapitingui, São José com 100% de sua capacidade e as Bacias do Itaim e Gomes com 60%.
Vincent Menu reforça que a autarquia conta com o suporte do Pau D´alho/Mombaça para captação de água bruta. O sistema está atualmente em obras de infraestrutura – construção e reparos de adutoras de água bruta -, e também de preservação – recuperação das margens do Ribeirão Mombaça com gabiões, para evitar erosões e garantir a segurança dos equipamentos instalados no local.  A primeira fase destas obras será entregue em julho.
“A situação de nossas captações é boa, mas é importante ressaltar que estamos utilizando reservas de água estratégicas. A estiagem segue até o final de setembro e a previsão é de pouca chuva, ou nenhuma, como acontece historicamente em agosto. É muito importante que a população economize água. Só assim, poderemos evitar o racionamento de água em Itu”, finaliza o superintendente da CIS.