Vereadores questionam concessionária do transporte coletivo atraso no pagamentos dos funcionários

A Câmara de Itu aprovou por unanimidade o requerimento de autoria do vereador Luciano do Secom que apresenta inúmeras questões para a empresa concessionária do transporte coletivo urbano, a Viação Avante.
No documento, o vereador questiona possíveis atrasos no pagamento no ticket-refeição, adiantamento salarial e o repasse do município à empresa. O requerimento também indaga a empresa sobre a situação da frota de veículos utilizados e qual a previsão de troca.
Os vereadores parabenizaram o autor do pedido de informações e cobraram melhorias da empresa do transporte em virtude do aumento constante de reclamações: “É uma triste realidade do transporte público. Precisamos apontar as melhorias para atender a demanda da população. As coisas não acontecem e não dá mais para esperar. O transporte público está cruel. Falo em nome da população e ao exercer o mandato não podemos deixar de cobrar a melhoria do serviço péssimo prestado pela empresa”, disse Normino da Rádio.
A opositora Maria do Carmo Piunti também alertou: “Dependendo das informações seria o caso de recorrer ao prefeito para ampliar a fiscalização. Indaiatuba teve a coragem de cobrar e mudar. Esperamos que Itu também tome as devidas providências”, comentou a ex-deputada.
O vereador Rodrigo Macruz, que integra a base do Governo, muitas ações foram prometidas, porém não cumpridas: “O questionamento é positivo e precisamos nos unir para cobrar a empresa. Não temos ônibus adaptado. Eles fingem que nada acontece e é necessária uma ação coletiva”, comentou Macruz.
O autor da proposta agradeceu os demais vereadores: “Somos cobrados pela população e agora recebemos informações de funcionários da empresa com possíveis atrasos de pagamento. A empresa tem de se posicionar oficialmente sobre o assunto”.
Impasse – O novo líder do prefeito na Câmara, Giva Soares chegou a pedir ao autor do requerimento para adiar a votação do pedido: “Quero pedir ao autor o adiamento da votação. Não estou pedindo a discussão e sim o adiamento, se o autor entender que é possível, para que eu possa buscar as informações”.
Após um impasse sobre a votação ou não do requerimento, o autor afirmou: “Quero votar. Pode pedir a discussão para a próxima semana se quiser”, diz Luciano.