Giva Soares é indicado pelo prefeito como Líder do Governo: “Vereadores terão liberdade”

Após intensas negociações nos bastidores, o vereador Givanildo Soares foi nomeado, através de ofício enviado pelo Executivo, como o novo líder do prefeito na Câmara. Integrante da Mesa Diretora, Giva Soares assume o posto que foi ocupado pelo vereador Luciano do Secom no primeiro ano de gestão do Poder Executivo, coordenado pelo prefeito Guilherme Gazzola.
Durante a sessão de segunda-feira, dia 26, o vereador agradeceu a confiança do prefeito pela escolha para o cargo, porém afirmou que fez exigências para assumir o posto: “Essa liberdade do vereador para votar da forma que achar melhor foi um dos pontos conversados e avalizados pelo prefeito. Cada vereador representa uma parcela da comunidade e por isso é preciso respeitar a opinião”.
Outro ponto citado pelo vereador será a postura da base governista quanto aos requerimentos apresentados: “Vamos aprovar os requerimentos que solicitam informações das ações da Prefeitura. Entendo que é importante esta troca de dados, pois demonstra a transparência desta gestão. O governo não tem nada a esconder”, disse Giva.
No Tema Livre, Giva comentou a possibilidade de responder pelo Governo: “Enquanto eu acreditar neste governo tentarei ajudar de alguma forma. Se não estiver agradando, peço para sair. Agradeço a confiança e sei que outros vereadores tinha a intenção de assumir o cargo”, comentou o vereador.
Givanildo ainda pontuou sobre as ações como líder: “Vou ser líder de todos, respeitando a oposição. Se tiver errado vamos buscar a s informações. Não pode virar casa de politicagem. Divergir é normal, mas ofensas não pode. Quem tem muito trabalho não tem tempo para ofensas. O prefeito aceitou o desafio de melhorar Itu. A sociedade merece respeito. Não será fácil, porque se fosse não precisaria de líder. Vou defender o governo. Muitas pedradas virão. Não sou covarde e nem traidor”.
O novo líder também afirmou: “a base é base e vamos nos reunir constantemente com os vereadores da base. Não podemos admitir desrespeito, porém a divergência de opiniões é salutar”, comentou Giva.