Milhares de ituanos ainda não tomaram a vacina da febre amarela mesmo com os casos confirmados

Toda a população ituana foi convocada desde a última semana a se dirigir a uma das unidades básicas ou departamento da saúde para a vacinação contra a febre amarela.
Isso porque na última semana, a cidade recebeu a confirmação de dois casos da doença, sendo um fatal. Em um deles, o paciente é um engenheiro agrimensor que frequentou regiões de risco, onde contraiu o vírus. O engenheiro foi tratado e já obteve alta. O segundo caso foi o de um rapaz de 26 anos, que morreu no último dia 11. O jovem estava internado na cidade de Indaiatuba e o local do contágio pelo vírus já está sendo investigado pela Secretaria Municipal de Saúde de Itu, junto aos seus familiares.
Com os casos confirmados, a Secretaria da Saúde recebeu a recomendação do Governo do Estado de São Paulo para imunizar toda a população com a dose fracionada, sendo que as pessoas que possuem viagem marcada para áreas de risco receberão a dose integral da vacina, com no mínimo 10 dias de antecedência da viagem.
Para atender a demanda, a cidade promoveu um mutirão de vacinação durante o carnaval nas unidades do Pronto Atendimento da Vila Martins e Parque Industrial.
De acordo com as informações levantadas pela reportagem, o número de pacientes atendidos ao longo do Carnaval não foi o esperado e a Secretaria pede aos ituanos que procurem os postos de vacinação para receber a imunização contra a febre amarela.
E desde a última quinta-feira, dia 15, as ações de vacinação prossegue de segunda a sexta-feira nas 15 Unidades Básicas de Saúde (UBS), das 7h às 17h, além do Ambulatório de Especialidades Médicas (AEM I), no Ambulatório de Especialidades Médicas (AEM II), no Ambulatório de Moléstias Infecciosas (AMI), no Centro de Referência da Mulher (CRM) e no Centro de Atendimento ao Idoso Municipal Especializado (Caime), das 8h às 12h. A vacinação nos Pronto Atendimento Municipais (PAM), situados no Parque Industrial e na Vila Martins também continuam das 7 às 22h. O Centro de Vigilância em Saúde (CVS), a partir das 8 horas, vacinará somente quem viajará para o exterior mediante apresentação de passagem aérea. O CVS está localizado na Rua Aristides de Assumpção Menabó, 75.
Fracionada – A vacinação em larga escala iniciada na última semana acontece com a dose fracionada enviada pelo Governo do Estado de São Paulo. A dose completa será liberada somente para crianças de 9 meses a 2 anos e para pessoas que viajarão para o exterior. No caso de idosos não há mais necessidade de carta de recomendação médica. Para se vacinar é importante levar a Caderneta de Vacinação. O efeito protetor da vacina se inicia dez dias após a vacinação e é importante o uso de repelente para se proteger de picadas de mosquitos.
Restrições – Não podem receber a imunização crianças menores de 9 meses, gestantes, mulheres amamentando crianças menores de 6 meses, pessoas com câncer em uso de quimioterapia e ou radioterapia, transplantados de órgãos sólidos e ou medula óssea, uso de corticóide com dose imunossupressora, portador de HIV ou qualquer doença imunossupressora, medicamentos imunossupressores, mistenia gravis, doenças do Timo, lúpus, doença de Addison, Artrite reumatóide, alergia grave ao ovo e derivados de galinha.