Mané da Saúde assume oficialmente a gestão da Câmara

Desde o último dia 1º de janeiro, o novo presidente da Câmara é o vereador e ex-secretário da Saúde Manoel Monteiro Gomes, o “Mané da Saúde”.
Pregando transparência e diálogo com a comunidade ituana, Mané da Saúde terá polêmicos projetos de lei para analisar com os demais vereadores e que poderão gerar conflitos nos bastidores e também com a população como o aumento do número de cadeiras para 2021, passando de 13 para 19 vereadores, assim como um possível aumento dos subsídios dos parlamentares, a construção do prédio da Câmara ao lado da Prefeitura cujo projeto já está pronto desde a gestão do ex-vereador Marquinhos da Funerária, entre outros temas polêmicos.
A relação harmoniosa com o Executivo também será um dos focos da gestão do presidente que pretende manter um bom relacionamento sem perder a independência dos poderes e sempre com o objetivo de propor soluções aos problemas do município.
Outro ponto que Mané precisará ter habilidade será com os vereadores oposicionistas, Reginaldo Carlota e Maria do Carmo Piunti. Eles foram contrários a chapa, pois alegaram “que a Mesa foi formada em reunião na sala do Executivo”.

Devolução: A nova sede da Câmara, que era encampada na última gestão do Legislativo pelos vereadores Marquinhos da Funerária e também dr. Marco Aurélio Hortêncio Bastos, não terá futuro, ao menos por enquanto.
Com a devolução de quase R$ 10 milhões ao Executivo somente em 2017, a construção do novo prédio parece não ter apoio da maioria do colegiado.
O anterior presidente, José Galvão iniciou sua gestão no ano passado já devolvendo aproximadamente R$ 8,2 milhões aos cofres do Executivo assim que assumiu com o objetivo de auxiliar a Prefeitura no início do mandato do prefeito Guilherme Gazzola. Ao final do mandato, Galvão ainda devolveu mais R$ 1,5 milhão à Prefeitura.