Ituanos poderão optar pela “Tarifa branca” da CPFL, porém é necessária atenção

Desde o último dia 1º de janeiro, os mais de 66 mil clientes da CPFL poderão optar por uma nova modalidade tarifária com média mensal superior a 500 kw/h e para novas ligações.
A nova opção sinaliza aos consumidores a variação do valor da energia conforme o dia e o horário do consumo e será uma oportunidade para as unidades consumidoras que são atendidas em baixa tensão (residências e pequenos comércios, por exemplo).
A previsão é que em 2019 deverão ser atendidas unidades com consumo médio superior a 250 kWh/mês e, em 2020, para os consumidores de baixa tensão, qualquer que seja o consumo.
Apesar da novidade é preciso estar atento as mudanças. Com a tarifa branca, o consumidor passa a ter a possibilidade de pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana em que consome a energia elétrica.
Se o consumidor adotar hábitos que priorizem o uso da energia nos períodos de menor demanda (manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo), a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela energia consumida. Antes da criação da tarifa branca, havia apenas uma tarifa, a convencional, que tem um valor único (em R$/kWh) cobrado pela energia consumida que é igual em todos os dias, em todas as horas. A nova modalidade cria condições
que incentivam alguns consumidores a deslocarem o consumo dos períodos de ponta para aqueles em que a rede de distribuição de energia elétrica tem capacidade ociosa
Mais informações sobre a modalidade tarifária branca podem ser consultadas no site da ANEELwww.aneel.gov.br/tarifa-branca.