Rodovia da Morte: Governo do Estado retoma obras de duplicação da SP-79

Na última quinta-feira, dia 28, o governador Geraldo Alckmin visitou Sorocaba para dar reinício das obras de duplicação da Rodovia Waldomiro Corrêa de Camargo (SP-79), que vai até Itu e é popularmente conhecida como a “Rodovia da Morte” em decorrência dos inúmeros acidentes fatais registrados no trecho entre as duas cidades. O secretário de Logística e Transportes, Laurence Casagrande Lourenço também participou do evento.

O DER, órgão vinculado à Secretaria de Logística e Transportes (SLT), destinará R$ 14,5 milhões para a conclusão dos serviços, com recursos integrais do Governo do Estado. A retomada das obras faz parte do pacote de R$ 361,7 milhões em investimentos rodoviários anunciado pelo governador em junho deste ano. A duplicação beneficiará mais de 830 mil habitantes da região.

As obras, que serão executadas pela empresa Souza Compec Engenharia e Construções, incluem dois trechos: do Km 50,5 ao Km 52,9 e do km 66,2 ao km 66,6. A extensão total duplicada, incluindo o trecho já finalizado, é de 23,12 quilômetros, compreendidos entre o Km 47,58 e o Km 70,70, nos municípios de Itu e Sorocaba.

O DER construirá um viaduto no Km 55,7 e duas rotatórias, no Km 64,6 e no Km 69,7. Além disso, serão instaladas baias para ônibus, já que a rodovia tem trechos em perímetro urbano. Também por esse motivo, foram previstas três passarelas, no Km 49, Km 61,7 e km 66,2. Todo o trecho duplicado receberá nova sinalização horizontal e vertical.

Benefícios – Além de ampliar a capacidade de tráfego e garantir mais conforto e segurança aos usuários, responsáveis por um fluxo diário superior a 10 mil veículos, as obras facilitarão as viagens aos pontos turísticos da região de Itu e beneficiarão os estudantes que viajam para as escolas de Sorocaba. O acesso aos hospitais da região também se tornará mais rápido e eficiente. Ao longo dos seis meses previstos para os serviços, serão gerados 124 novos postos de trabalho, sendo 31 diretos e 93 indiretos.

Após a execução de 96% no lote 1 e 98% no lote 2, a duplicação da Rodovia Waldomiro Corrêa de Camargo havia sido paralisada em março de 2015, por conta de processos de desapropriações que tramitavam em âmbito judicial, os quais foram equacionados no segundo semestre de 2017.