Novembro Azul é a segunda campanha na prevenção do câncer

A partir do Outubro Rosa, que pode ser considerado como a primeira campanha mundial de prevenção ao câncer, muitos outros movimentos começaram a surgir, inclusive o Novembro Azul, que também ganhou dimensões mundiais, sendo visto como o segundo evento mais importante na prevenção e conscientização do câncer. O seu foco é o câncer de próstata que, assim como o de mama, possui chances de cura acima de 90%, quando diagnosticado precocemente.

De acordo com Pedro Luiz Paulucci, diretor administrativo e um dos proprietários da clínica OncoItu, seu objetivo e de sua equipe é educar as pessoas, chamando a atenção de toda a região para a importância dos exames periódicos. “Quando são feitas essas campanhas com foco no homem, temos uma constatação diferente daquela adotada no Outubro Rosa. Quem normalmente leva o homem ao médico, é a mulher. Este é um fato observado no dia a dia, em nossa clínica. Assim, como estratégia de comunicação, nosso foco passou a ser a mulher, também na prevenção do câncer de próstata. Nossos folhetos educativos contêm, de um lado, a mensagem do Outubro Rosa e, do outro, a mensagem do Novembro Azul”, conta.

Pedro explica ainda, que são distribuídos cerca de 22 mil folhetos em Itu e 11 mil em Salto, a todos os Serviços de Saúde, através das Secretarias Municipais; nas principais clínicas, escolas e, também, em empresas privadas que apoiam o trabalho.

As campanhas de conscientização realizadas pela OncoItu, desde 2014, são contínuas, e não apenas nos meses de outubro e novembro. “Em março, por exemplo, devido ao Dia Mundial da Saúde, organizamos, no estacionamento do Plaza Shopping Itu, um evento focado na prevenção das mais variadas doenças, inclusive do câncer. A maior atração do evento é uma exposição de automóveis antigos, com o apoio da Prefeitura de Itu, através das Secretarias da Saúde, Turismo e Esportes, além de ONGs, clínicas etc.”

O câncer de próstata pode ou não apresentar sintomas, como o jato urinário fraco, dor ao urinar e aumento do número de eliminações. Por isso é tão importante que o diagnóstico seja feito precocemente. Todos os homens, a partir dos 50 anos, precisam fazer os dois exames recomendados: uma combinação do de sangue, o PSA (Antígeno Prostático Específico), com o exame clínico de toque retal.

É importante lembrar que os homens que possuem histórico familiar de câncer de próstata (pai, avô, irmão, tio paterno) têm maior risco de desenvolver a doença. Neste caso, recomenda-se começar a fazer os exames mais cedo.

“Ao receber o diagnóstico, o paciente certamente será encaminhado para um oncologista, para iniciar o tratamento o quanto antes. Como dissemos, quanto mais cedo for o diagnóstico, mais fácil será o tratamento, muitas vezes dispensando a cirurgia ou quimioterapias fortes. É também importante cuidar do emocional do paciente com câncer. Dentro da nossa filosofia humanística, na OncoItu, acreditamos que o tratamento do câncer começa pelo psicológico e todo o apoio deve ser dado nesse sentido. Um tratamento multidisciplinar que, além do médico oncologista, inclua enfermeiras, psicólogo, nutricionista e fisioterapeutas especializados, e que envolva a família do paciente, tem muito mais chances de sucesso”, conclui Paulucci.