Entidades reclamam de mudanças no programa Nota Fiscal Paulista

Representantes de entidades sociais de Itu e Salto estiveram reunidos com Carlos Ruggeri, coordenador do programa Nota Fiscal Paulista, na quarta-feira, 2. O encontro ocorreu na Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, em audiência junto com a deputada estadual Rita Passos (PSD).
Com as mudanças no programa, a partir de janeiro de 2018, não será mais permitida à permanência das urnas em estabelecimentos comerciais, no entanto, as doações de cupons fiscais ocorrerão via aplicativo de celular (app) ou via site da Secretaria da Fazenda.
Para as entidades esta medida dificulta o recebimento dos créditos. Elas entendem que os consumidores deixarão de fazer as doações se tiverem que ter acesso a um celular, baixar um aplicativo, usar seus dados e comprometer a memória do aparelho, entre outras dificuldades.
O coordenador afirmou que para as entidades o custo de captação será reduzido, uma vez que não haverá a coleta dos documentos (notas fiscais) nos estabelecimentos comerciais nem a digitação dos dados dos cupons. Ruggeri diz que com as mudanças haverão melhorias no programa beneficiando principalmente as entidades.
Para que as entidades entendam e possam lidar melhor com as mudanças promovidas no Nota Fiscal Paulista, Rita Passos promoverá, com coordenador do programa, uma reunião com as entidades sociais da região.
Participaram da audiência com a deputada Ari Paradella (Creche Guia da Luz de Itu), Rodrigo Prévide (Apae Itu), Célia Regina e Dulcineia do Amaral (Cáritas Interparoquial de Salto), Daili de Campos (Frederico Ozanam de Salto) e Danielly Crystina (Casa de Belém de Salto).